sábado, 17 de fevereiro de 2018

... uhm, é possível que esteja a acontecer o regresso da beleza?!

Resultado de imagem para Felice Casorati, Concerto [Concierto], 1924
(Mensagem recebida)
É claro que sei, meu ciumento admirador de mim e do meu olhar sorridente (e ligeiro) na poalha de um dia cinzento, é óbvio que sei que os meus pensamentos, mesmo que eu o não queira, vão direitinhos à sua mente, contam-lhe tudo o que eu faço e digo e omito (uma dorzinha agora me atazana, sei eu bem porquê, adiante). Por causa, imagine só, das suas preocupações com a experiência estética, vida, dei comigo a ler Arthur C. Danto, a propósito daquilo que ele denomina de abuso da beleza. Nunca ouviu falar em Arthur Danto? Não se incomode, pesquise e saberá. Só que (sei eu de fonte limpa) já está a acontecer, há uns tempos a esta parte, o regresso da beleza. Bem sabe, meu zangado admirador de mim sempre pintada do horizonte do seu pensamento, bem sabe que não sou de ficar à espera; pensei, e fui ler e reler esta revista. Nossa Senhora da Beleza, céus, acudam, dei de caras com um quadro (1924) do Felice Casorati com o nome de Concerto. Como quem não quer dizer o que pensa, meu admirador ciumento, disse de mim para mim: pode lá ser, aquele caderninho preto é o meu e a mão de apoio é a minha. Embaraçoso pensamento o meu, reconheço. Mas, que quer, sou assim, que se há-de fazer! Mais, pode lá ser outra vez, então não é que, no mesmo momento em que eu pensava comigo, um raio de sol glauco se fez anunciar? Leu glauco, isso, leu muito bem, glauco também é o tom verde azulado do meu vestido mágico com curvas suaves e onduladas, isso, esse, esse mesmo. Leio eu agora a sua divertida e sorrateira pergunta (gaguejada), esta: uhm, é possível que esteja a acontecer o regresso da beleza? Acertei? Sério?! Que grande novidade nenhuma!
Nota
Consulte...
Notinha
Também a pele tem a ver com a beleza, pois não tem?

Sem comentários:

Enviar um comentário