sábado, 10 de junho de 2017

A nova inteligência...

Image result for a nova inteligencia
"Este livro descreve uma mudança de proporções sísmicas que, apesar de ainda não ter sido ainda cabalmente detetada, já se encontra em curso em grande parte do mundo desenvolvido. Estamos a passar de uma economia e sociedade assentes nas competências características da Era da Informação, lógicas, lineares, quase o decalque do funcionamento de um computador, para uma economia e sociedade erigidas sobre as capacidades criativas, empáticas e de desenvolvimento holístico, características do que se está a construir no seu lugar: a Era Conceptual"

Adenda (mensagem recebida)
Até que concordo, meu admirador, com a sua escolha deste livro no dia de Portugal, bem que é necessário desenvolver neste nosso país uma nova inteligência. Se eu já tinha lido o livro? Vida, então não, logo em em 2006 quando foi publicado. Logo, nessa altura, me perdi na ideia de labirinto circular (desenhos meus, o círculo é um arquétipo para a integridade e união, desenhos meus, quando as pessoas entram num labirinto circular começam a ver a sua vida inteira, desenhos meus, desenhos meus!). Adiante. Ora leia (na página 242 da tradução portuguesa): "Vivemos num mundo dominado pelo hemisfério esquerdo..., e há outro mundo que temos que integrar de modo a estarmos à altura dos desafios do próximo século", afirmou Artress. Quando as pessoas caminham num labirinto circular, "alteram a consciência do linear para o não linear" e isso traz à superfície "a parte profunda e intuitiva de cada um de nós, a parte que é capaz de reconhecer padrões". Adiante. Oiça agora esta faixa de um CD: há sempre uma estrada a percorrer, registe: uma estrada a percorrer com o hemisfério direito do cérebro ao volante. Claro que sim, sim, todas as músicas do CD são lindas e eu também, óbvio: linda e inteligente, digo, mui linda e mui inteligente.

Sem comentários:

Enviar um comentário