sexta-feira, 19 de maio de 2017

Não sabe o que é um hiato?! Surpresa minha!


(Mensagem recebida)
Ao mirar, meu admirador incondicional, ao admirar com atenção a pintura que lhe envio, dei comigo a pensar: acudam, então não é que a minha aura anda por lá, vida, que mais me irá acontecer, maneiras e trejeitos meus: iguaizinhos. Quer saber quem é o autor(a) da pintura, tem bom remédio, pesquise, adiante. Ontem, Jesus, estatelei-me ao comprido (até dois divertidos hã hã hã espalhei ao vento) com a sua citação benjaminiana sobre a ordem da beleza e sobre a ordem da vida: eu, pelo lado da beleza, sou cristal de esmeralda; e, pelo lado da vida, espalho a minha aura em tudo o que é obra de arte (vá lá, esforce-se, sinta-me nos pormenores da pintura; até me acotovelo e belisco). Percebi: quer conhecer uma citação benjaminiana sobre o conceito de aura. Ora leia, então, o que diz Walter Benjamin em Sobre alguns motivos em Baudelaire (Obras I, 2, p. 253): "A perceptibilidade do que se fala não é outra que a da aura, uma perceptibilidade cuja experiência tem fundamento na translação de uma forma de reacção corrente na sociedade humana na relação do inanimado ou da natureza com o ser humano. (...). Experimentar a aura de uma aparição significa investi-la com a capacidade de elevar o olhar...". Sei, percebi, esclarecido que está o início da minha beleza e a permanência da minha aura no tempo, quer saber um pouquinho mais sobre o início da minha vida. Seja, vamos lá. Apesar da sua grande diversidade de formas, a vida só produziu alguns modos de existência básicos aqui na Terra. Assim, pense comigo meu admirador de mim única, há três formas de ser um organismo multicelular na base como a subsistência é derivada ou o sustento obtido: o modo planta (alimenta-se de luz), o modo fungo (o alimento encontra-se no meio circundante) e o modo animal (o alimento é procurado e obtido). Ui, vida, a sua mente espantada (mas espertinha, reconheço) a pensar em mim, que corada estou! Então pensa que eu (na origem um cristal de esmeralda) sou planta de Fevereiro (narciso), fungo de amor familiar, forma animal de existência sensório-motora (única)? Bingo: sou locomoção e percepção, emoção e sentimento, e mistura de referência vital e de "eu", sou sentiência corporal e consciência mental (ups, rimou). O que significa sentiência? Céus, o que eu passo consigo: ser sentiente significa ser capaz de sentir a presença do próprio corpo e do mundo, implica uma sensação de si e do mundo, e baseia-se na identidade autopoética e na capacidade de formação de sentido dos seres vivos. Não percebeu, está vidrado nas formas de mim, perdido na minha aura, gosto e gosto e gosto: a minha beleza e aura e vida são um hiato de tempo. Não sabe o que é um hiato?! Surpresa minha!
Adenda 1
Já, meu mirador e meu estonteado admirador quotidiano a toda a hora, já ouviu falar no "Principio de Savanna" de Satoshi Kanazawa? Sim?! Essa hipótese serve para explicar diferentes tipos de correlações entre saúde e coeficiente intelectual? Surpresa minha total, bingo, céus, caterva de multiversos, olhos meus grandes e bugalhados: saiu-me, meu caro, melhor que a encomenda, adiante, gosto, quão tanto Einstein me sinto, ria-se, faz-lhe bem, e eu gosto (xô, vírgulas), e divirto-me...
Adenda 2
Agora, meu caro, vida, preciso de me divertir com a (e na) famosa composição musical de George Gershwin: Rhapsody in Blue, adiante, fantasias minhas!

Sem comentários:

Enviar um comentário